Caldinhos.
etamundaoveioso
Domingo dia 27 de janeiro de 2008, tomei um caldo de abóbora japonesa que foi uma loucura! Esquenta mesmo e é muito nutritivo.

Caldinho de Feijão

Ingredientes:

Caldinho de Feijão à Brasileira


Ingredientes:

1 xícara de chá de feijão jalo ou preto.

4 xícaras de chá de água.

1/2 cebola finamente picada

3 dentes de alho amassados

Sal a gosto

Óleo de girassol, para refogar.

Confecção:

1 - De véspera deixe o feijão de molho, na água já medida.
Essa água contém muitos nutriente do feijão, e deve ser aproveitada para o cozimento.
2 - Cozinhe o feijão, na água em que ficou de molho, até começar a desmanchar.
Na panela de pressão demora de 15 a 20 minutos.
3 - Amasse o feijão com o amassador de legumes, ou passe rapidamente no processador.
4 - Refogue a cebola e o alho, até ficarem transparente.
5 - Acrescente o sal, e refogue o feijão amassado até engrossar e ficar com a consistência de purê.

Rendimento: 4 porções.

DICA: O feijão carioquinha, já foi testado, e não dá bom purê.
Não use louro, que vai encobrir o charmoso sabor do prato

Uso: como acompanhamento, no lugar do feijão, e como papinha de bebé.
Embora a receita seja a mesma do feijão comum, o sabor é diferente, pois o feijão é mais apurado no fogo, depois de cozido, e como é pastoso, muda a textura e o sabor fica celestial.
Se for feito para muitas pessoas, torna-se trabalhoso, mas vale a pena o sacrifício.
A receita pode ser aumentada, quando ganha muito em sabor.
Já fiz essa receita para 40 pessoas, e deu certo.
- 2 canecas de pirão de feijão (veja Pirão de Feijão Fantástico no site) - 1 caneca de água.
Tudo fervente, ou tudo frio.
Ferva novamente, para misturar bem.
Acerte o sal, se necessário.
Para servir, coloque 2/3 do caldinho na caneca e complete > com pinga ou água fervente.
Conforme seu público pode colocar uma pimenta dedo de moça, bem pícadinha.
Como acompanhamento sirva torresmos ou linguiça frita.
Esta receita era muito popular em Salvador há cerca de 20 anos.
O pessoal tomava o caldinho fervente, com todo o calor da Bahia. Geralmente o buteco tinha três receitas de caldinho, o de feijão, o de sururu e o de mocotó.
O caldinho é servido em canecas de cerâmica, com alça e dá 4 porções.

Fonte: http://www.tiosam.com/receitas.asp?receita=receita284.brasileira

Sopa de abóbora com bolinha de queijo para crianças



Para a sopaIngredientes1/2 kg de abóbora japonesa
1 colher (sopa) de manteiga
1/2 cebola
1 dente de alho
500 ml de caldo de legumes (se for usar cubo, dissolva apenas 1)
1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
sal e pimenta-do-reino a gosto
Modo de Preparo1. Lave a abóbora sob água corrente. Numa tábua, descasque-a e corte ao meio. Retire as sementes e corte a abóbora em cubos. Pique a cebola e o alho.

2. Numa panela, coloque o caldo de legumes e leve ao fogo médio.

3. Numa panela média, coloque a manteiga e leve ao fogo baixo. Quando derreter, acrescente a cebola e refogue, mexendo sempre, até ela ficar transparente. Junte o alho picado e mexa por 1 minuto. Adicione os cubos de abóbora e refogue por mais 1 minuto.

4. Em seguida, regue com o caldo de legumes quente e tampe a panela. Quando começar a ferver, deixe cozinhar por 20 minutos ou até que os cubos de abóbora fiquem macios. Enquanto isso, prepare as bolinhas de queijo (veja a receita a seguir).

4. Retire a sopa do fogo e bata no liquidificador por 1 minuto, tome cuidado com a sopa quente! Volte o creme de abóbora para a panela e leve ao fogo baixo. Acrescente o creme de leite fresco, misture bem. Junte as bolinhas e deixe ferver novamente.Para as bolinhasIngredientes1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
2 gemas
Modo de Preparo1. Numa tigelinha, coloque o parmesão e as gemas. Misture bem com as mãos até formar uma massa.

2. Faça bolinhas uniformes até a mistura acabar.


Sopa creme de abóbora

Ingredientes1 kg de abóbora moranga
2 colheres (sopa) de manteiga
1/2 cebola
1 dente de alho
1 l de caldo de legumes (se for usar cubos, dissolva apenas 2)
1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
sal e pimenta-do-reino a gosto
Modo de Preparo1. Lave a abóbora sob água corrente. Sobre uma tábua, descasque-a e corte ao meio. Retire as sementes e corte a abóbora em cubos. Pique a cebola e o alho.

2. Numa panela média, coloque a manteiga e leve ao fogo baixo. Quando derreter, acrescente a cebola e refogue, mexendo sempre, até ela ficar transparente. Junte o alho picado e mexa por 1 minuto. Adicione os cubos de abóbora e refogue por mais 1 minuto.

3. Em seguida, coloque o caldo de legumes quente e tampe a panela. Quando começar a ferver, deixe cozinhar por 20 minutos ou até que os cubos de abóbora fiquem macios. Retire do fogo e bata no liquidificador por 1 minuto.

4. Volte o creme de abóbora para a panela e leve ao fogo baixo. Acrescente o creme de leite fresco e deixe ferver novamente. Desligue o fogo.

5. Coloque a sopa numa tigelinha ou numa minimoranga. Sirva a seguir.

Fonte: www.panelinha.com.br




Divirtam-se!


Sidnei Campos Pinto

Caldinhos.
etamundaoveioso
Caldinhos são bons pra animar e reaninar. Levantar a moral e o moral. Depende do estado de quem me visita aqui. Ele pode fazer bem pro ego ou pra alma.

Tomei um de abóbora (japonesa "cabotiam")no último domingo (27/01/08).

A receita "robei" do site www.panelinha.com.br da Rita Lobo. Sou fã dela. Essa menina sabe temperar bom humor com inteligência = Pessoa bonita.


Sopa de abóbora com bolinha de queijo para crianças

Para a sopa
Ingredientes1/2 kg de abóbora japonesa
1 colher (sopa) de manteiga
1/2 cebola
1 dente de alho
500 ml de caldo de legumes (se for usar cubo, dissolva apenas 1)
1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
sal e pimenta-do-reino a gosto
Modo de Preparo1. Lave a abóbora sob água corrente. Numa tábua, descasque-a e corte ao meio. Retire as sementes e corte a abóbora em cubos. Pique a cebola e o alho.

2. Numa panela, coloque o caldo de legumes e leve ao fogo médio.

3. Numa panela média, coloque a manteiga e leve ao fogo baixo. Quando derreter, acrescente a cebola e refogue, mexendo sempre, até ela ficar transparente. Junte o alho picado e mexa por 1 minuto. Adicione os cubos de abóbora e refogue por mais 1 minuto.

4. Em seguida, regue com o caldo de legumes quente e tampe a panela. Quando começar a ferver, deixe cozinhar por 20 minutos ou até que os cubos de abóbora fiquem macios. Enquanto isso, prepare as bolinhas de queijo (veja a receita a seguir).

4. Retire a sopa do fogo e bata no liquidificador por 1 minuto, tome cuidado com a sopa quente! Volte o creme de abóbora para a panela e leve ao fogo baixo. Acrescente o creme de leite fresco, misture bem. Junte as bolinhas e deixe ferver novamente.Para as bolinhasIngredientes1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
2 gemas
Modo de Preparo1. Numa tigelinha, coloque o parmesão e as gemas. Misture bem com as mãos até formar uma massa.

2. Faça bolinhas uniformes até a mistura acabar.

O Clássico

Caldinho de Feijão

Se fizer e tomar, recomendo fazer ouvindo o novo cd do Luiz Melodia: Estação Melodia. Pra quem gosta de Samba. Combina com caldinho de feijão...

• 1 cebola picada
• 1 talo de salsão cortado em cubinhos
• 1 tablete de caldo de carne
• 2 xícaras (chá) de feijão cozido (caldo e grãos)
• 1 colher (sopa) de azeite
• 1 dente de alho amassado

Writer's Block: A Profound Impact
etamundaoveioso
Who has had a profound musical impact?


Rock and roll, It's magic, of course and the brazilian music in the same order.


By,

Sidnei Campos
From Brazil, São Paulo.

A nossa profunda covardia estética.
etamundaoveioso
"Um sujeitinho bilioso, (Lobato) recém-chegado da selva selvaggia do Buquira (fazenda de Lobato em Taubaté), em passeio com um amigo pelo Jardim da Luz, parou diante dos anões de gorra, barbaçudos, entrajados à alemã, que por lá quebraram a monotonia dos relevados (hoje os anões já não estão no Jardim) e disse filosoficamente: -como berra esta nota niebelúrgica (referência a personagens mágicos do folclore alemão) neste pastinho de grama, entre gerivás e jissaras e como um facto insignificante destes demonstra a nossa profunda covardia estética!
_Querias então... Que estivesse aqui um sacy, por exemplo, um curupira, um papagaio, um macaco, um preguiça, um tico-tico, um coronel-qualquer bicho enfim que não desafinasse com o ambiente, como desafina esse anão do Rheno que treme de frio sob pesadas lãs enquanto os sorveteiros apregoam a dois passos d'aqui as suas neves açucaradas".

Monteiro Lobato, O Sacy Pererê, resultado de um inquérito, 1918. No trecho transcrito acima, Monteiro Lobato narra a inspiração que deu origem à introdução de personagens do folclore brasileiro em sua obra. Defensor intransigente da criação de uma estética nacional travou intenso debate com parte da vanguarda cultural brasileira que criava uma nova estética sob forte influência européia. Hoje, o debate mantém toda a sua atualidade diante da globalização de ameaça pulverizar as culturas nacionais.
Tags:

Seresta
etamundaoveioso
Dia 12 de Setembro comemoramos o dia da Seresta. Uma maneira de cantar músicas romanticas pra pessoa amada, ou lembrar dela, ou lembrar de sua partida, ou de grande amor vivido. Enfim, celebrar o amor ou o desamor através de canções tocadas num violão (instrumento principal) e outros instrumentos.
Tags:

Dia da Seresta
etamundaoveioso
Dia 12 de Setembro comemoramos o dia da Seresta.a

Bicicleta
etamundaoveioso
Declaração de amor à bicicleta.

Tive uma que se chamava Marília Catherine. Era verde metálica, com rodas de corridas, bem finas e japonesas, cambio francês. Corria pra caramba. Quebrou e tive que comprar outra. Foi um problema no quadro. Comprei outra nova que tenho até hoje. Não colequei nome ainda. Por enquanto se chama bicicleta. Confesso que foi um caso de amor maravilhoso. Conheci o meu outro grande amor -a mulher da minha vida e a mãe dos meus filhos-, com ela.

Viva a bicicleta!!!

Bicicleta
Toquinho
Composição: Indisponível

B-I-C-I-C-L-E-T-A
Sou sua amiga bicicleta.

Sou eu que te levo pelos parques a correr,
Te ajudo a crescer e em duas rodas deslizar.
Em cima de mim o mundo fica à sua mercê
Você roda em mim e o mundo embaixo de você.
Corpo ao vento, pensamento solto pelo ar,
Pra isso acontecer basta você me pedalar.

B-I-C-I-C-L-E-T-A
Sou sua amiga bicicleta.

Sou eu que te faço companhia por aí,
Entre ruas, avenidas, na beira do mar.
Eu vou com você comprar e te ajudo a curtir
Picolés, chicletes, figurinhas e gibis.
Rodo a roda e o tempo roda e é hora de voltar,
Pra isso acontecer basta você me pedalar.

B-I-C-I-C-L-E-T-A
Sou sua amiga bicicleta.

Faz bem pouco tempo entrei na moda pra valer,
Os executivos me procuram sem parar.
Todo mundo vive preocupado em emagracer,
Até mesmo teus pais resolveram me adotar.
Muita gente ultimamente vem me pedalar
Mas de um jeito estranho que eu não saio do lugar.

B-I-C-I-C-L-E-T-A
Sou sua amiga bicicleta.

Mais do brincar
etamundaoveioso
Brincar - É um meio pelo qual os seres humanos e os animais exploram uma variedade de experiências em diferentes situações, para diversos propósitos (MOYLES, 2002).

Vi no TCC da Desirè Gispert Macaya que tem o nobre título: Concepções do Brincar de Profissionais que Atuam com Crianças na Idade Escolar em Processo de Tratamento do Câncer. Universidade Mackenzie, São Paulo-SP, curso Educação Física (2004).

Como ainda estou alfabetizando o meu olhar, preciso ler para aprender mais sobre esse assunto, Brincar. Um olhar que eu ainda não conhecia.

Até mais... Preciso fazer uma coisa muito importante agora: Brincar.

Fotografar o olhar da alma.
etamundaoveioso
O meu olhar ainda está em alfabetização. No momento encontra uma luz natural ou a luz de Deus, suave que espalha nas cores um charme que quase engana a vista. Ora de uma cor, ora do outra cor. Ora mais viva, ora menos brilhante e vicejada, mas depende da disposição do sol e até da lua.

Os meus filhos também são planetas que transmitem luzes. Quando os fotografo dão mais brilho ao ambiente. No mar então... provocam uma harmonia impar. Isso não é redundância propositada, mas harmonia par não é harmonia. O Lucas já trás luz no nome a Natália outra luz: a do nascimento. Assim nascem as imagens. Não fotografo eu mesmo. Fotografo a minha presença. O meu olhar. Às vezes o meu olhar tem uma voz que quer dizer que a beleza tem uma mensagem. Uma comunicação com a gente. O interlocutor que vê e sente a imagem produzida. Às vezes essa voz grita. Às vezes fala baixinho. Às vezes essa voz fala através do próprio silêncio. Aí fica mais profundo. Já parte para o alcance a alma e a alma não é coisa pra se brincar. Às vezes me surpreendo com lições que a alma toma com o meu olhar. Este ainda é um aprendiz. A alma não. A alma é uma mestra que aprende com o olhar. O olhar nem sempre ouve a alma. A alma sempre ouve...

"Quem é capaz de fotografar sua própria alma?" Willian Shakespeare

Eu fotografei os meus filhos. Acho que são um pouco da minha alma e um pouco da alma da mãe deles. Toute harmonie! Voillá!


Sidnei Campos

Será?
etamundaoveioso
Etamundaoveioso, por onde andavas?



Sidnei Campos

?

Log in